Até quando?

Após assistir ao vídeo, leia o texto que o segue…

Após um longo período calado, o blog Diagnóstico: Cristão rompe o silêncio e volta à ativa. O caminho estreito se mostra cada vez mais presente para nós. E depois de muitas mudanças em nossas vidas pessoais

(detalhes para o próximo post), decidimos dar mais um passo no que diz respeito a este espaço que temos na internet.

Como o título deste post sugere, a pergunta é: até quando? Até quando nossas prioridades serão banais? Até quando nossa visão de mundo se estenderá apenas até onde a nossa curta visão alcança, ou até onde o horizonte projeta a curva da Terra nos fazendo enganar a mente e o coração?  Como cristão me faço a fatídica pergunta: o que é um testemunho?

Serei eu uma testemunha viva da glória de Deus por minhas vestes de linho fino,  ou por minha boa vontade em pregar o evangelho ainda que eu não tenha pão para alimentar o faminto? “E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.  O qual, vendo a Pedro e a João que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola.  E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber deles alguma coisa. E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” (Atos 3 :1-6)

Digo mais: serei exemplo por dar o pouco ou muito que possuo através das forças que o próprio Deus me deu, ou por prosperar exacerbadamente para meu próprio deleite? Sendo assim, tantos chamados de ímpios pelos que crêem são verdadeiros benditos do Senhor: Osama Bin Laden, George W. Bush, Bill Gates... “E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.” (Mateus 19 : 24)

Que Reino estamos buscando? O Reino do Conforto? O Reino terreno onde Deus, como se precisasse de nossa fé, nos desse por barganha riquezas ao crermos nele? Contudo a Palavra Verdadeira do Deus Vivo nos diz o contrário: que Deus não precisa do nosso louvor, nem nossa fé; mas, nós é que precisamos de sua misericórdia. Deus não necessita nem de nossas forças como ajuda em Sua obra. Ao contrário, agradeçamos por Deus nos conceber a responsabilidade de viver por Ele e para Ele. Porque “se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.” (Lucas 19 : 40). Será este Reino doente e doentio que buscamos, e mais do que isso, que necessitamos? Este é o testemunho vivo que daremos?

Até quando a Igreja será um templo de pedra e não nossa carne e espírito? Até quando as placas serão sinais da habitação verdadeira do Senhor do Universo? Até quando vamos seguir os “homens de Deus” e não o prórprio Deus sem perceber que estamos sendo levados para um vale de esquizofrenia e emocionalismo sem propósito maquiados de avivamento? Até quando vamos permitir que o Evangelho da Salvação seja deturpado para o Evangelho da Conveniência? “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;” (II Timóteo 4 : 3). Cada um de nós que cremos no sacrifício de Jesus na cruz e aceitamos a mensagem que ela prega fomos chamados para ser um tijolo da Igreja de Deus. Nós somos a Igreja cujo único dono é Deus. E o que mais me entristece é ver que deixamos “nossa” Igreja ser levada como um barco à deriva numa tempestade em alto mar.

Parafrasiando Donnie Swaggart, um verdadeiro evangelista norte-americano: “Jesus Cristo não morreu numa cruz, Ele não recebeu golpes em suas costas, Ele não recebeu uma corôa de espinhos em sua cabeça, seu lado não foi perfurado, para que pudéssemos dirigir Rolls Royces e comprar cachorros de 12 mil dólares e viver em mansões de 40 milhões de dólares. Mas Ele morreu na cruz para salvar o gênero humano do poder do pecado e nos remover da escuridão!”

Parece que as vezes o cansaço toma conta do corpo e do espírito e seguir em frente já não é mais uma questão de escolha; então lembro de que nunca Deus disse que seria simples: “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;” (Mateus 7 : 13) e disse também “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16 : 33). Aprendi que minha vida não tem mais valor do que o que tem fome, que chora, que tem frio e sente dor. E que nada é insuportável quando vivemos a buscar o caminho do Senhor: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” (Mateus 11 : 29)


O importante é viver a eterna evolução com Deus…

Paz,

Diagnóstico: Cristão.


Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos, Videos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Até quando?

  1. Gabi disse:

    Tava na hora de vcs voltarem a postar!! Bjs Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s