O Avivamento do Silêncio

“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” (Mateus 6 : 6)

Olá galera de Cristo, gostaria de iniciar o post agradecendo a todos os leitores e os convidando para conversar um pouquinho sobre avivamento. Quantas vezes ouvimos em nossas igrejas, que Deus trará um avivamento para sua cidade, para o Brasil. Inicio com uma pequena indagação: e será que já não trouxe e não percebemos?

Pessoal, esse post é curto e simples: quando Jesus veio a terra, a Ele, o Pai deu toda a autoridade, isso é inegável. A própria Palavra de Deus fala que o Seu Nome está sobre todo o nome (Filipenses 2.9). Ele poderia, como que num “toque de mágica”, ter mudado a vida de todos, pois todo o poder e autoridade lhe fôra concedida, no entanto, como que Ele trabalhou? No silêncio, agindo e mudando a vida de cada pessoas que decidia segui-lo e não por imposição.

E gente, ao falar de avivamento sempre se imagina algo grandeoso, algo extremamente palpável, algo que Deus virá, através de Seu Espírito Santo, a tocar muitas pessoas ao mesmo tempo, como foi na Rua Azuza, lá em 1906. Gente, milhares de movimentos de “despertamento”, de “reavivamento” tem surgido, e quando ouço isso ou leio, fico pensando: “despertamento”, nossa que papo carnal, afinal se o avivamento vem de Deus, e Ele é eterno, Ele estaria aborrecido ou dormindo para termos de despertá-lo?

Povo de Deus, o que muitas vezes não entendemos é que Ele está em silêncio, e assim como Jesus, quando esteve na terra, tratava pessoas individualmente, como Maria Madalena, como a mulher do fluxo de sangue ou Lázaro, Ele nos trata no íntimo, no silêncio de nossos quartos e nós O “ajudamos” renunciando a nós mesmos. O coletivo é como diz o Pr. Neil Barreto: um grande holograma. No coletivo da igreja, podemos transpor uma face diferente do que somos em casa. Conheci milhares de casos, e posso dizer, sei de casos de gente que na igreja é uma benção para o povo e em casa faz coisas que até o diabo pensaria antes de fazer.

O que é o avivamento do silêncio?

O avivamento do silêncio nada mais é que entendermos que para Deus nos encher do Seu Espírito cada dia mais, para vivermos intensamente esse amor fraterno, ágape, sem medida e passá-lo a diante, esse avivamento tem de acontecer diretamente em nosso âmago. É termos consciência de que Deus não nos trata no coletivo, que não adianta de nada sermos uma benção diante do povo e uma praga longe de tal.

O avivamento que o homem espera nada mais é que uma grande esteria, algo onde pessoas fariam coisas estranhas perante a outras, algo humano, como aviõezinhos, pulinhos, gemidinhos, tremelicos nas pernas, quedas repentinas. Coisas que o homem crê ser de Deus em seu entendimento simplista.

O avivamento que Deus quer trazer, é algo puro. Algo onde, seus filhos amados, em secreto se prostrarão, colocarão seu coração nas mãos do Pai, e dirão, “Pai, muda-me”, não tendo medo de serem mudados. O avivamento do silêncio é como Jesus fala em Mateus 6:6, em contato com o Pai, somento o Pai e ninguém precisar ver. O avivamento do silêncio não precisará de profetas defenestrando profetadas cultos afora, olhando para alguém e dizendo o que Deus quer para a vida desse cidadão, e nem ser pedido por nenhum homem de Deus, afinal, o avivamento vem do Deus dos homens (Leiam I João 4.1). Ele inicia-se no dia que aceitamos de coração puro e mente aberta a ter Jesus como nosso único e suficiente Senhor e Salvador e buscamos uma vida com Ele sem recompensas. Ele passa por vencer as adversidades, superar os medos, derrotar os erros e, acima de tudo, anseio em ter uma vida com Jesus, sem rótulos ou falsidades, sem honrarias mas uma vida em verdade.

Portanto irmãos, como diz a Palavra em Hebreus 6:4, que venhamos a nos tornar participantes do Espírito Santo, dando frutos segundo fala a própria Palavra do Senhor. Que nos tornemos imitadores de Cristo em atitude, que orava em secreto nos montes, (vide Lucas 22:41-42) para que o Senhor envie Seus anjos para nos confortar como (no versículo 43) aconteceu com Jesus e assim, confortados, venhamos viver essa eterna mudança mental, que se chama conversão e não adequação aos meios vividos ou a doutrinas denominacionais. E saibamos que nossa mudança inicia-se lá na conversão e acaba no dia que, de renúncia em renúncia, alcançarmos a vitória, ou seja a ida para a glória com nosso Senhor Jesus. Conversão nada mais é que avivar-se a cada dia mais e mais.

Espero que possam ter entendido um pouco sobre a vontade do Pai no meu entendimento, que simplificando é, cuidar de cada um, individualmente e não no coletivo.

Que Deus abençoe a todos avivando seus corações e espíritos,

Diagnóstico: Cristão.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O Avivamento do Silêncio

  1. Renato Nunes disse:

    Cara , eu concordo plenamente com tudo isso que vc disse , e expôs nesse post , olha , gostaria de ter contato com quem escreveu esse post , adiciona meu msn ai : renatonunesxd@hotmail.com que Deus abençoe , agradeço a Deus por ainda existir pessoas no mundo como você , que entende o amor de Deus , que entende , que pra Deus se manifestar nas nossas vidas , a gente n precisa fala em linguas , a gente n precisa da pirueta , cambalhota ! o manifestar de Deus e dentro do coração , no interior , para refletir no exterior , mta gente n entende isso ! Deus abençoe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s